sábado, 25 de abril de 2015

Terremoto de grande intensidade atinge Nepal e países vizinhos


Do UOL, em São Paulo25/04/201504h25 > Atualizada 25/04/2015
Postado or Valério Bernardi







Vizinhos retiram um homem dos escombros de prédio destruído em Katmandu após um terremoto de magnitude 7,8 atingir a capital do Nepal. Os tremores tiveram o epicentro registrado a 80 km de Katmandu e a 15 km de profundidade, segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês). O centro do Nepal e o norte da Índia foram afetados por volta de 3h30 (horário de Brasília), com desabamentos e centenas de mortes. Paquistão e Bangladesh também registraram tremores

Um forte terremoto de magnitude 7,8 atingiu a capital do Nepal e o Vale de Katmandu, densamente povoados, na manhã deste sábado (25), causando graves danos em edifícios e estruturas urbanas, com desabamentos e elevamento do solo em alguns pontos. O número oficial de mortos no país não para de aumentar e chega agora a 1.457, de acordo com informações divulgadas pela rede norte-americana "CNN", a partir de informações do governo local.

Somente a cidade de Katmandu tem população de 1 milhão de pessoas, e o Vale de Katmandu, 2,5 milhões, muitas vivendo em condições de pobreza.



Terremoto de grande intensidade atinge o Nepal22 fotos

6 / 22
25.abr.2015 - Equipes de resgate trabalham na remoção de escombros em Katmandu, neste sábado (25), após o impacto do forte terremoto no Nepal na manhã deste sábado. Centenas de pessoas morreram 
 Com as operações de resgate estão em andamento, o número oficial de vítimas pode crescer ainda. Os feridos estão sendo levados a hospitais, mas muitos têm de ser atendidos do lado de fora, por conta dos abalos nas estruturas dos prédios.

O epicentro do terremoto foi registrado 80 km a noroeste de Katmandu e a 15 km de profundidade. De acordo com o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês), os tremores ocorreram às 11h26, no horário local (3h26 em Brasília). Após o choque principal, foram registrados ao menos 16 pequenos tremores, de magnitude 4,5. Países vizinhos, como Índia, Paquistão e Bangladesh, também foram afetados. Ainda não há números oficiais de feridos.

Com risco de novos abalos a qualquer momento, a população foi orientada a permanecer fora de casa. Muitos moradores de Katmandu não sabem ainda onde vão passar a noite, e algumas pessoas colocaram colchões em canteiros públicos, onde enfrentarão a madrugada.

Vários edifícios desabaram no centro da capital nepalesa, incluindo templos seculares. Um importante marco histórico na cidade, a torre de Dharahara, declarada patrimônio da Unesco, ficou quase toda destruída.

O centro antigo de Katmandu é formado por um emaranhado de edifícios próximos uns dos outros, ruas estreitas e casas mal construídas, com grandes famílias morando nelas.


Sunil Sharma/Xinhua
Torre de Dharahara, patrimônio histórico de Katmandu, destruída no terremoto


Pior abalo sísmico desde 1934

De acordo com o jornal francês "Le Monde", o abalo sísmico deste sábado é o mais forte registrado no Nepal desde 1934, ano em que um terremoto de magnitude 8 provocou entre 10 mil e 20 mil mortes.

O jornal também afirma que 18 pessoas morreram hoje em decorrência de avalanches no monte Everest, provocadas por tremores relacionados ao terremoto. A região é bastante procurada por alpinistas nesta época do ano.

Autoridades do Nepal informaram que um deslizamento de neve encobriu parte de um acampamento de base. Segundo o Ministério do Turismo, foram confirmados ao menos 18 mortos, "estrangeiros e sherpas [guias]", cujas identidades ainda não foram divulgadas. Estima-se que cerca de mil pessoas, entre as quais 400 alpinistas estrangeiros, estivessem no entorno do campo base no momento da avalanche.

Um montanhista brasileiro, o cearense Rosier Alexandre, faz parte de uma expedição ao Everest que foi afetada. O acampamento onde ele estava foi destruído pela avalanche, mas Rosier está bem, de acordo com informações de sua mulher, Danúbia Saraiva.

Países vizinhos atingidos


No Paquistão, Mohammad Shahab, morador de Lahore, contou a jornalistas que estava em seu escritório quando o terremoto abalou a cidade, próxima da fronteira com a Índia. Ele disse que os tremores continuaram por um tempo, e que depois a situação se normalizou.

O terremoto também foi sentido na capital indiana, Nova Déli, e repórteres da Associated Press relataram fortes tremores nas cidades de Lucknow, localizada no norte da Índia, a cerca de 430 km do epicentro, e em Patna, a 280 km.

A Índia confirmou pelo menos 34 mortos no país. (Com agências internacionais)

Cinzas vulcânicas atingem região

23/04 - O vulcão Calbuco entra em erupção perto de Puerto Varas, no Chile (Foto: David Cortes Serey/AP)Vulcão Calbuco entra em erupção perto de Puerto Varas, no Chile (Foto: David Cortes Serey/AP)


A nuvem de cinzas vulcânicas oriunda da erupção do vulcão chileno Calbuco cobre grande parte do Rio Grande do Sul na manhã deste sábado (25), inclusive a região de Ronda Alta.

As cinzas expelidas por erupções no Chile chegaram ainda na noite de ontem.  O 8º Distrito Meteorológico do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), afirma que não está avaliando o avanço da nuvem e que deve trabalhar com os efeitos do vulcão apenas na previsão do tempo.

Em 2011, uma situação parecida foi registrada no Rio Grande do Sul. O material do vulcão chileno Puyehue cobriu parte de cidades gaúchas e deixou em alerta órgãos de saúde, além de causar cancelamentos de diversos voos e fechamentos de aeroportos.

Hoje pela manhã,(25/04) as cinzas deixaram o sol ofuscado, em Ronda Alta, como pode ser observado na imagens.


Postagem: Valério Bernardi






sexta-feira, 24 de abril de 2015

Admiradora da Rádio Navegantes comemora oitenta anos

Mutas são as pessoas que admiram a Rádio Comunitária Navegantes e frequentemente presenteiam seus funcionários.
Hoje pela manhâ recebemos a dona Iede Henchel que veio comemorar seus oitenta anos de feliz convivência e nos presenteou com uma deliciosa torta..
Para nós restou desejar-lhe um feliz aniversário, que viva ainda por muito tempo com a mesma alegria sempre demonstrada, que tenha muita saúde .


A dona Ieda prometeu viver até andar assim.
Pelo visto, vai viver muito tempo.




Postado por Valério Bernardi

RESIDENCIAS FICAM 17 HORAS SEM TELEFONE E PARTE DELAS SEM ENERGIA ELÉTRICA

Devido ao rompimento de cabos de telefones, algumas residencias até as 14 horas de hoje ainda estavam sem telefones fixos e sem energia elétrica, e o fato teria sido causado ontem a noite por volta das 19:30 na Avenida Presidente Vargas, quando um caminhão ao fazer uma manobra para sair da avenida e acessar  a rua Riachuelo,  rompeu  a fiação telefônica,  e a rede elétrica também teve problemas,  por causa disso a rádio Comunitária Navegantes esteve sem sinal  de internet e sem sinal de telefone desde a noite de ontem 23 de abril e ficaram sem os serviços de atendimento aos ouvintes e clientes, a oi deu sua previsão ontem de começar os trabalhos apenas nesta tarde, já a  RGE até as 14:00 estava trabalhando para restabelecer a energia em algumas casas, que em frente ao local ainda estavam sem energia, por causa dos estragos o poste de luz que dava sustentação aos fios, teve avarias e foi substituído por um novo, desta vez de concreto, já que o mesmo ainda era de madeira.
confira

a manutenção

cabos de telefone rompidos
Postagem e informações: ROGÉRIO DOS REIS 

quinta-feira, 23 de abril de 2015





EMATER/RS - ASCAR

Assunto: Próxima safra de trigo pode ter redução da área cultivada no Rio Grande do Sul Data: 23-04-2015

Com a aproximação do encerramento da safra de verão, os produtores do Rio Grande do Sul já começam a pensar na safra de inverno. O Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar na tarde desta quinta-feira (23/04), destaca a possibilidade de redução da área a ser cultivada com trigo, em relação ao ano anterior. A cultura encontra-se em fase de planejamento e projeções quanto aos custos de produção. Regiões importantes na produção do cereal dão indícios de que a redução poderá chegar a 20%. Todavia, salientam os técnicos da Instituição, é prematura uma afirmação nesse sentido, tendo em vista a valorização do produto nos últimos dias, fato que poderá, ainda que timidamente, estimular os agricultores a projetarem áreas similares às do ano passado.

A área do milho colhida no Estado, segundo a Emater/RS-Ascar, atinge nesta semana 88% do total plantado, tendo ainda 10% maduros, prontos para serem colhidos, e 2% em fase final de formação de grãos, de lavouras semeadas após a colheita do fumo, que devem ser colhidas até o mês de maio. As produtividades se mantiveram em níveis elevados durante todo o processo de retirada dos grãos, com raras exceções. É provável que com esse cenário a média geral para o Estado tenha que ser revista para cima na finalização dos números. No momento, a média está em 6,2 mil kg/ha.

Assim como no caso do milho, conforme o acompanhamento da Emater/RS-Ascar, é bem provável que a atual estimativa divulgada para a soja, de 2.896 kg/ha, também tenha que ser revista ligeiramente para cima. Apesar da ocorrência de focos mais intensos de ferrugem asiática neste final de ciclo, a cultura conseguiu manter as produtividades em níveis satisfatórios, o que fez com que a média geral para o Estado se mantivesse acima do projetado inicialmente.

Também com avaliação positiva, está sendo encerrada a colheita de figo na região do Vale do Caí, que concentra o maior número de municípios onde a fruta é produzida. A alta produtividade, aponta a Emater/RS-Ascar, deu-se graças às chuvas regulares que ocorreram durante todo o período de desenvolvimento vegetativo e de frutificação, que ocorre na primavera, verão e início de outono. A colheita e a comercialização do figo se dão de duas formas, como figo verde e como figo maduro. O verde se destina à indústria de doces em calda, e os municípios cujos produtores colhem a fruta ainda verde são Brochier, Maratá, São Pedro da Serra e Poço das Antas, este último no Vale do Taquari. O relato do encerramento da colheita em Poço das Antas reflete o bom momento do cultivo da figueira: a produção de 2014 ficou em torno de 30 toneladas; a previsão da safra de 2015 é de fechar com 53 toneladas, o que significa um incremento de 76% em relação à safra anterior.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar
Relações Públicas Mateus de Oliveira
imprensa@emater.tche.br

Sem acordo com governo, caminhoneiros confirmam greve a partir da meia-noite

                 Foto: Ronald Mendes / Agencia RBS

A reunião entre caminhoneiros e governo federal, realizada na tarde desta quarta-feira, em Brasília, terminou sem acordo. Com isso, a categoria confirma nova paralisação a partir da meia-noite desta quarta-feira (0h de quinta-feira).
— O governo não nos ouviu. Agora o Brasil vai parar — afirmou o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Ijuí, Carlos Alberto Litti Damer.
O motorista relatou que, logo após o término da reunião, a categoria já começou a organizar a greve em todo o país, que envolve o bloqueio de estradas, como ocorreu em fevereiro. Apenas os caminhões com ajuda para os atingidos pelo tornado em Xanxerê, no oeste de Santa Catarina, terão passagem liberada pelos manifestantes, segundo Damer. Ainda não há informações sobre quais estradas serão bloqueadas no Rio Grande do Sul.
O encontro ocorreu na sede da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), com a presença dos ministros da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, e dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues. A principal reivindicação dos caminhoneiros era a criação de uma tabela com o preço mínimo do frete, que não foi confirmada pelo governo. A medida é vista como inconstitucional pelo Planalto, que afirma não poder interferir no mercado.
— Estamos confiantes nas negociações e conquistas dos últimos meses com a categoria, mas vamos monitorar a situação — afirmou o Rossetto após a reunião, referindo-se à ameaça dos caminhoneiros de retomar a greve.
A tabela com preços mínimos para o frete, pedido dos caminhoneiros, foi classificada como "impositiva" por Rossetto. Na reunião, o governo ofereceu uma tabela referencial de preços. A oferta desagradou os motoristas, pois na prática não obrigará empresas a seguir suas informações.
Os caminhoneiros discordam do governo e afirmam que a tabela de preços mínimos seria constitucional.
— Não é inconstitucional. Os táxis não tem tabela padronizada? Se quiser, o governo pode negociar — argumenta Damer.
— Pra vir pra Brasília, nós fretamos um ônibus. E a ANTT tem um valor mínimo por quilômetro rodado. Por que com o frete não dá pra ter também? — questionou o caminhoneiro Fábio Roque, de Santa Rosa.
Esta é a terceira reunião entre motoristas e Rossetto. Em um encontro realizado no final de março, os motoristas também saíram sem uma resposta concreta por parte da União.
Embora a regulamentação da Lei dos Caminhoneiros, uma das reivindicações da categoria na paralisação de fevereiro, tenha sido publicada na semana passada no Diário Oficial da União, os motoristas ainda mostram insatisfação. Segundo eles, o governo atendeu apenas em parte às reivindicações.

Fonte: ZERO HORA

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Para onde vão as nascentes das águas 2

Por Valério Bernardi

"Uma nascente, também conhecidas como olho d’água, mina d’água, fio d’água, cabeceira e fonte, nada mais é que o aparecimento, na superfície do terreno, de um lençol subterrâneo, dando origem a cursos d’água. As nascentes são fontes de água que surgem em determinados locais da superfície do solo e são facilmente encontradas no meio rural. Elas correspondem ao local onde se inicia um curso de água (rio, ribeirão, córrego), seja grande ou pequeno. As nascentes (ou mananciais) se formam quando o aquífero atinge a superfície e, consequentemente, a água armazenada no subsolo jorra (mina) na superfície do solo."

 As estratégias de preservação das nascentes devem englobar pontos básicos como: controle da erosão do solo por meio de estruturas físicas e barreiras vegetais de contenção, minimização de contaminação química e biológica, e evitar, ao máximo, as perdas de água através da transpiração das plantas.

Visando frear o desperdício e a degradação da água, em todas as partes do mundo, diversos órgãos (governamentais e não governamentais) têm se empenhado em criar meios para despertar uma consciência de uso racional da água bem como da preservação dos seus mananciais.

Em todas as atividades realizadas pelo homem, a falta da água terá consequências indesejáveis. Mas na agropecuária em especial, em que a água é requerida em todo tipo de empreendimento, o resultado será ainda mais danoso à humanidade, tendo em vista que se trata da atividade responsável pela produção de alimentos.

Nesta reportagem buscamos mais  exemplos de nascentes de água que tiveram seus pontos de surgimento deslocados.
As imagens nos mostram isso:

Neste local havia uma nascente que com o efeito do desmatamento e do assoreamento, foi surgir onde ainda a mata é preservada.

No local havia um extenso tunel por onde a água escorria. Ainda é possível ver alguns indícios dessas furnas
No local já próximo do mato, uma cratera ainda existe e dali em diante o pequeno túnel dá os primeiros sinais do surgimento de água.
Já na mata, encotra-se a saída do túnel e a água começa a escorrer...
... e mais adiante forma uma pequena cachoeira.



Ainda encontramos um palanque de cerca.Vestígio do início da colonização.
 Daí em diante a mata nativa ainda preservada torna difícil o acesso e só quem não tem medo vai até o fundo.
















Em outro local, encontramos outra prática que foi bastante  comum: drenar banhados.