segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Plugado

Na tarde do último sábado, 22-11, no ginásio municipal aconteceu mais uma edição do Projeto Plugado na Vida. Em uma parceria das Secretarias de Saúde, Educação e Desporto e Assistência e Integração Social o projeto tem como objetivo o cuidado com a vida, e traz informações quanto a violência, envolvimento com drogas, educação sexual, temas muito importantes que fazem  os nossos jovens despertar o interesse e o cuidado que se deve ter nos dias de hoje. Muitas pessoas se fizeram presente. Parabéns a todos os organizadores.





Fotos e reportagem: Graciela Lavarda

sábado, 22 de novembro de 2014

Consumo de grãos pode avançar com redução de juros na China

21 de Novembro de 2014 . Kellen Severo | São Paulo CANAL RURAL


O Banco da China anunciou redução nas taxas de juros para tentar incentivar o crescimento da economia do país. A perspectiva é que o consumo interno seja incentivado pelo corte nas taxas de juros. Se a China crescer mais, a tendência é que compre mais produtos do Brasil.
Para o consultor do SIM Consult, Liones Severo, haverá aumento na demanda por soja com a redução na taxa de juros chinesa.
– A redução da taxa de juros gera aumento de consumo. A primeira ponta de consumo são os alimentos. O avanço vai necessariamente recair sobre o aumento de importação de proteína que é a soja, aponta.
Na bolsa de Chicago os grãos operaram em alta durante esta sexta, dia 21, com sinais de demanda mais firme. A soja em grão com vencimento para janeiro de 2015 encerrou o dia cotada a US$ 10,39 o bushel, alta de 18,50 cents. Para julho de 2015 a cotação desta sexta ficou em US$ 10,56 o bushel, alta de 17,00 cents.
No mercado físico, segundo a Agência Safras, a saca de 60 quilos ficou em R$ 65,00 em Passo Fundo (RS). Na região das Missões, o preço estabilizou em R$ 64,50 a saca. No porto de Rio Grande, as cotações subiram de R$ 65,50 para R$ 66,00 por saca.
Em Cascavel, no Paraná, o preço da saca baixou de R$ 64,00 para R$ 63,00. No porto de Paranaguá (PR), a cotação permaneceu em R$ 63,00 a saca. Em Rondonópolis (MT), o preço ficou em R$ 60,00 por saca. Em Dourados (MS), a cotação passou recuou de R$ 62,00 para R$ 61,00 a saca.
O dólar encerrou o dia com queda de 2,21%, cotado a R$ 2,52.

PREVISÃO DO TEMPO


Ronda Alta-RS
S

Condições Atuais
IUV com Nuvem22/11/2014 06h00
 Ouça a previsão para região S
Sábado - 22.11.2014
Dados de Modelo
Domingo - 23.11.2014
Dados de Modelo
Segunda-feira - 24.11.2014
Dados de Modelo
Terça-feira - 25.11.2014
Dados de Modelo
Quarta-feira - 26.11.2014
Dados de Modelo
Quinta-feira - 27.11.2014
Dados de Modelo
Sexta-feira - 28.11.2014
Dados de Modelo

BANDAS DE PREVISÃO
Região Sul

22/11/2014:No leste do RS: muitas nuvens e chuva. No oeste do RS: pancadas de chuva a partir da tarde. No sudoeste do RS: dia nublado. No sudeste do RS: muitas nuvens e chuvas isoladas. Nas demais áreas da região: nublado com pancadas de chuva. Temperatura estável. Temperatura máxima: 28°C no norte do PR. Temperatura mínima: 17°C nas áreas de serra do RS e de SC.

23/11/2014:No extremo norte do PR: nebulosidade variável e pancadas de chuva isoladas. No norte e nordeste do RS, centro-oeste de SC e sul e oeste do PR: sol entre nebulosidade variável. Nas demais áreas da região: muitas nuvens e chuvas isoladas. Temperatura estável.

Tendência:No norte e oeste do PR: nublado com pancadas de chuva. No centro-leste e norte do RS: predomínio de sol. Nas demais áreas da região: sol e poucas nuvens. Temperatura estável. 

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Colheita do trigo avança no RS e confirma baixa produtividade das lavouras

Resultado de imagem para imagem de trigoimagem ilustrativa - arquivo pessoal

Com o predomínio do sol em boa parte do último período, os triticultores puderam intensificar o trabalho de colheita das lavouras. Conforme o Informativo Conjuntural divulgado nesta quinta-feira (20) pela Emater/RS-Ascar, o avanço em relação à semana passada foi de sete pontos percentuais, alcançando 79% da área cultivada. Importantes regiões produtoras de trigo, como Santa Rosa e Ijuí, praticamente já encerraram o processo de retirada dos grãos das lavouras, com mais de 95% da área colhida.
Apesar do avanço, a colheita do trigo no Rio Grande do Sul está atrasada quando comparada à safra passada. Nesta mesma época, os produtores haviam colhido 85% da área. As baixas produtividades e a qualidade inferior do grão explicam o desinteresse por parte dos agricultores em efetuar a colheita. Em muitos casos, os rendimentos sequer proporcionam a cobertura dos custos de produção. Restando pouco mais de 20% para serem colhidos no Estado, os prejuízos parecem estar consolidados.
Tendo em vista esse cenário, a Emater/RS-Ascar finalizou, durante a primeira quinzena deste mês, um novo levantamento sobre a situação das lavouras de trigo, realizado em 264 municípios - 85% da área plantada com o cereal. Os números analisados refletem as péssimas condições enfrentadas pela cultura ao longo de todo seu ciclo.
As áreas mais afetadas se concentraram entre o Norte e o Noroeste do Estado, embora quase todas tenham sido afetadas. A região administrativa da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa, por exemplo, que concentra 19% da produção do Estado, indica uma produtividade média de apenas 1.150 kg/ha, o que representa 60,28% menos da estimativa inicial, de 2.895 kg/ha. Na região de Ijuí (27% da produção), a produtividade esperada inicialmente era de 2.976 kg/ha, e a obtida foi de 1.498 kg/ha (-49,67%).
Em âmbito geral, os números indicam uma produtividade média para o Rio Grande do Sul de apenas 1.576 kg/ha, marcando uma diferença de -50,18% em relação à obtida no ano passado (3.164 kg/ha). Se comparada com a estimativa inicial, a diferença fica em -42,37%. Levando-se em conta essa produtividade, a produção projetada para este ano cai para 1,817 milhão de toneladas, ficando 45,75% menor que a do ano passado.

Texto: Júlio Fiori
Heloise Santi
Central do Interior

Diretoria de Jornalismo/SECOM
Postagem: Valerio Bernardi